Ovários feitos em impressora 3D permitem gestação em ratazanas inférteis

Pesquisadores da Universidade de Northwestern, em Chicago (EUA), tiveram sucesso em implantar ovários feitos em impressora 3D em ratazanas inférteis. Os ovários 3D restauraram a fertilidade dos animais, que conseguiram gerar filhotes saudáveis.

“A meta final dos cientistas é restaurar a fertilidade e a saúde endócrina de jovens que tiveram câncer e foram esterilizados por causa do tratamento”

De acordo com o The Guardian, os pesquisadores criaram ovários sintéticos ao imprimir matrizes porosas com uma tinta de gelatina e enchendo essas matrizes com folículos. Como um saco minúsculo, os ovários sintéticos retêm fluidos e são recheados de células de óvulos imaturos.

Para testar a eficácia da impressão 3D, os cientistas removeram cirurgicamente um único ovário de uma rata. Em um dos testes, ao colocar os ovários 3D, os implantes se ligaram com sucesso ao fornecimento de sangue do corpo em apenas uma semana. Então, os óvulos foram naturalmente soltos dentro dos poros impressos em estruturas gelatinosas.

  • De sete ratos que acasalaram após o implante dos ovários 3D, três tiveram filhotes saudáveis — não há informação se os outros quatro animais entraram em gestação.

Teresa Woodruff, líder da pesquisa, comentou o seguinte sobre o caso: “Nossa esperança é que, um dia, essas biopróteses de ovários sejam o ovário do futuro. A meta do projeto é sermos capazes de restaurar a fertilidade e a saúde endócrina em jovens com câncer que foram esterilizados por causa do tratamento”.

Caso você não saiba, as altas doses de quimioterapia e radiação usadas no tratamento do câncer têm o potencial para destruir óvulos femininos — o risco de infertilidade e até de uma menopausa existe para as mulheres que passam pelo tratamento. Então, ações como essa mostram como a tecnologia não está aqui só para atualizar os nossos smartphones.

Comentários

Recomendamos

Bahia cria 12 mil vagas em TI
Visualizações 19
A tecnologia possui papel central nas dinâmicas sociais do presente e, certamente, futuro. Espera-se que mais de 750 mil vagas de trabalho sejam aber...
URFB oferece 50 vagas de curso de especialização d...
Visualizações 48
O Centro de Ciências da Saúde – CCS da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB e a Superintendência de Educação Aberta e a Distância – SEAD,...
Microsoft anuncia computador de alta performance e...
Visualizações 2
Microsoft anunciou seu primeiro computador de mesa, o Surface Studio, que compete com o iMac e o Mac Pro da Apple A Microsoft revelou um computador d...
Comissão aprova projeto de lei que proíbe franquia...
Visualizações 39
O Projeto de Lei nº 7.182/2071, que proíbe as operadoras de telecomunicações a estabelecerem franquias para a banda larga fixa brasileira, foi aprovad...
Saiba como apagar parte dos dados que o Google sab...
Visualizações 88
A gigante tecnológica coleta mais informações sobre seus usuários do que você imagina. Com a desculpa de que quer "oferecer uma experiência de navega...
Conferência de carreiras conecta jovens com startu...
Visualizações 78
Evento gratuito organizado pela Fundação Estudar selecionará 250 dentre os jovens que se inscreverem até o dia 3 de setembro. A Fundação Estudar está...
Os trabalhos mais quentes do futuro serão muito di...
Visualizações 46
Mesmo que continue a haver demanda por profissões tradicionais, como médicos, professores, advogados, engenheiros, etc, elas exigirão o domínio de fer...
Inscrições para o Sisu começam hoje (29)
Visualizações 101
O número é menor que o do segundo semestre do ano passado, quando foram ofertadas 56.422 vagas em 65 instituições públicas de ensino superior. Os c...
Lauro de Freitas usa tecnologia japonesa na recupe...
Visualizações 118
A Tecnologia EM-1 está sendo aplicada em 5 pontos do rio, em trechos das ruas Santo Antônio de Ipitanga, Elsa Paranhos, José Ribeiro da Silva e Avenid...
Proteína encontrada nas lágrimas pode gerar eletri...
Visualizações 8
Lisozima é também encontrada nas claras, saliva e leite. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Limerick, na Irlanda, descobriu que é possível...