Bebida alcoólica pode danificar DNA e provoca tumores e câncer

Estudo publicado na Nature mostra que a bebida age na sequência do DNA, o pode resultar em câncer.

Má notícia para quem quer aplacar o calor deste verão tomando uma cerveja bem gelada: uma pesquisa da Universidade de Cambrigde comprovou a relação entre o consumo de álcool e o surgimento de tumores.

A partir de testes com cobaias, os cientistas mostraram que a ingestão de álcool danifica o DNA das células-tronco, o que eleva o risco de câncer. O estudo foi publicado no periódico científico Nature nesta semana e teve apoio financeiro do instituto Cancer Research, da Inglaterra.

A ideia de que o álcool pode causar câncer não é nova. De fato, ninguém acorda depois de uma bebedeira achando que fez um grande serviço à própria saúde.

Pesquisas anteriores, principalmente estudos populacionais que associavam a prevalência de câncer ao consumo alcoólico, já sugeriam que existe uma relação entre a bebida e o surgimento da doença em mais de dez partes do corpo, inclusive os mais comuns no Brasil como intestino e mama.

A novidade é que agora os cientistas conseguiram analisar como um derivado do álcool, o etanal ou acetaldeído, interfere permanentemente no DNA de células-tronco no metabolismo de ratos ao dar altas doses de álcool a cobaias.

Os pesquisadores perceberam que essa quebra estimula os cromossomos a se emparelharem aleatoriamente, mudando para sempre as sequências de DNA nas células.

O grande perigo de ter células tronco “defeituosas” é que elas conseguem se multiplicar e se alastrar para diversos tecidos do corpo com mais facilidade – um prato cheio para o surgimento de tumores.

O etanal é produzido quando o nosso corpo está reagindo ao álcool. E você até consegue senti-lo em ação depois de alguns bons drinks (ou nem tão bons): ele é o responsável por desencadear o mal-estar da ressaca.

Prova real

Os cientistas também prestaram atenção em corpo se defende do álcool.  Uma enzima chamada aldeído desidrogenase (ALDH) é capaz de catalisar, quebrar o subproduto maléfico do álcool.

Eles testaram os efeitos nos ratinhos bêbados com e sem ALDH e perceberam que os que não tinham a enzima tiveram seu DNA afetado até quatro vezes mais. A outra má notícia que vem junto com a prova real é que milhões de pessoas ao redor do mundo não possuem essa enzima “anti-ressaca”.

“É importante lembrar que a liberação do álcool e os reparos no DNA não são perfeitos e o que o álcool ainda pode causar câncer de vários outros jeitos, mesmo em pessoas com esses mecanismos de defesa em ordem”, disse o líder do estudo, Ketan Patel.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) elenca o consumo de bebidas alcoólicas como um dos principais fatores de risco para a doença. O número de mortes por câncer no Brasil aumentou 31% nos últimos 15 anos.  De acordo com informações da OMS, a doença matou 223,4 mil pessoas no país em 2015. Câncer é a segunda causa de mortes por aqui, atrás apenas de doenças cardiovasculares. No mundo, a estimativa é 8,8 milhões de vítimas por ano – o equivalente a população da cidade de Nova York ou de toda a Áustria.

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Superinteressante.

Comentários

Recomendamos

Cientistas descobrem outras funções dos pulmões
Visualizações 32
Experimentos feitos com camundongos podem ajudar os cientistas a entender melhor doenças inflamatórias, tromboses e transplantes pulmonares. Cientist...
Excesso de açúcar pode levar à depressão, aponta e...
Visualizações 18
Pesquisa encontrou relação entre dietas ricas em açúcar, ansiedade e depressão em homens. Segundo cientistas, ligação pode também estar presente em mu...
Proteína encontrada nas lágrimas pode gerar eletri...
Visualizações 8
Lisozima é também encontrada nas claras, saliva e leite. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Limerick, na Irlanda, descobriu que é possível...
Associação de cardiologista alerta que óleo de coc...
Visualizações 61
A associação recomenda consumo moderado de óleo de coco, assim como de qualquer outro alimento rico em gordura saturada. Um alerta da Associação Amer...
Novo avanço cientifico em técnica de edição genéti...
Visualizações 30
A técnica, conhecida como "Crisper", permite a edição do DNA com o objetivo de eliminar mutações indesejáveis. Um estudo publicado nesta quinta-feira...
Pesquisa alerta ao uso de anti-inflamatórios causa...
Visualizações 333
Segundo estudo, o uso do ibuprofeno aumenta o risco de parada cardíaca em 30%, enquanto o consumo do diclofenaco pode aumentar a incidência em 50% Um...
Cientista britânico diz ter inventado ‘álcoo...
Visualizações 5
Um cientista britânico afirma ter descoberto um novo tipo de álcool sintético que poderá permitir bebedeiras sem ressacas. A nova substância, batizada...
Pesquisa indica que consumo moderado de café faz b...
Visualizações 14
O consumo diário e não excessivo de café protege contra doenças cardiovasculares, indica estudo realizada pela pesquisadora Andreia Miranda e outros, ...
7% dos americanos adultos não sabem a origem do le...
Visualizações 41
Pesquisa anteriores mostram que muitos americanos não sabem origem dos alimentos. Uma pesquisa recente revelou que 7% de todos os adultos americanos ...
O que comer para curar a Gripe ou Resfriado mais r...
Visualizações 118
Escolher bem o que comer na gripe pode melhorar muito o bem-estar da criança, adulto ou idoso porque ajuda a diminuir os sintomas de febre, congestão ...