Bolsonaro volta a citar presidente da OMS e muda o tom sobre coronavírus em pronunciamento

Presidente afirmou que Covid-19 é o ‘maior desafio da nossa geração’.

Bem diferente do tom de seu último pronunciamento em rede de rádio e tv, o presidente da República, Jair Bolsonaro, admitiu nesta terça-feira que o vírus é uma “realidade“. Antes tratado por Bolsonaro como uma “gripezinha“, o vírus passou a ser visto como “maior desafio da nossa geração” (veja o vídeo ao final desta matéria).

Assim como fez nesta manhã, Bolsonaro voltou a utilizar apenas um trecho da fala do presidente da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, sobre a necessidade de assistência às pessoas sem renda. Contudo, mais uma vez, Bolsonaro omitiu que o posicionamento da entidade é favorável ao isolamento social.

Medidas concretas

Bolsonaro usou o tempo no rádio e na tv para ratificar a adoção de madidas de auxílio anunciadas anteriormente pelos ministros, como a aquisição de novos leitos com respiradores, equipamentos de proteção individual e testes para diagnóstico da Covid-19.

Citou, ainda, a ajuda financeira a estados e municípios, linhas de crédito para empresas, auxilio mensal de R$600 a trabalhadores informais e vulneráveis, a entrada de mais de 1,2 milhão de famílias no programa Bolsa Família e o adiamento do reajuste nos medicamentos no país.

Coronavírus no Brasil

O Brasil já registra 5.717 casos da Covid-19, com 201 mortes. Bahia tem 217 ocorrências da doença e dois óbitos contabilizados.
Pela primeira vez desde 26 de fevereiro – data do primeiro caso confirmado de coronavírus no Brasil – o país superou a marca de mil ocorrências em um único dia. De acordo com dados do Ministério da Saúde, foram 1138 novos casos até às 15h desta terça-feira.